Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Ter um gato também é isto #3

por Marisa Furtado, em 10.02.14

Não sabemos o que fazer com ele quando vamos de férias ou nos ausentamos para um fim-de-semana prolongado. 


Infelizmente sofro daquele grande mal que dá pelo nome de sofrimento por antecipação. Desde Dezembro que ando ansiosa com as minhas férias de Fevereiro e Maio, não só por estar a precisar urgentemente de um get away, mas principalmente porque não sei o que fazer com o senhor meu gato. Em Fevereiro vamos ausentar-nos apenas por 3 dias mas em Maio já será por uma semana. Pensámos em várias soluções mas nenhuma me deixa completamente à vontade.
A primeira opção era deixá-lo sozinho em casa naqueles 3 dias, afinal é um gato, não precisa ir à rua, só precisa de água e comida e o bacio limpo, por isso bastaria deixar-lhe bastante água e comida à descrição e o bacio com muita areia. Mas só de o imaginar ali sozinho durante 72 horas até fico mal disposta. E se ele a brincar com a bolinha saltitante empurrar a porta da cozinha ou da casa de banho e ficar lá trancado? E se entornar a água logo no primeiro dia? E se comer tudo ao fim de umas horas? - o que é bastante provável. E se se magoar com alguma coisa e não tiver ninguém para o acudir? E se pensar que o abandonámos? Está visto que a minha cabeça não ia conseguir sossegar um minuto. Depois pensámos deixá-lo num hotel para gatos. Andámos a pesquisar e a ver preços e gostámos muito do Pet Hotel do Jardim Zoológico e do Hospital do Gato. Mas depois começámos a fazer contas e chegámos à conclusão que as nossas férias nos iam sair ainda mais caras com mais esta despesa. E novas perguntas surgiram: e se ele não gostar do sítio? Já se sabe que os gatos detestam sair do ambiente deles. E se ficar nervoso por estar num sítio que não conhece, com pessoas que não conhece, e deixar de comer? E se ficar doente? E se voltar para casa com alterações de comportamento? E se pensar que o pusemos ali porque já não gostamos dele? Ai ai ai ai... nem pensar, também não dá. Outra solução seria contratar serviços de pet sitting que consistem, basicamente, numa pessoa ir lá a casa dar-lhe comida e água, limpar-lhe o bacio e brincar um bocadinho com ele. De todos os que vimos o PetSide foi o que mais nos agradou, por as pessoas parecerem responsáveis e de confiança e por não ser estupidamente caro. E, o melhor de tudo, é que ele podia ficar no ambiente dele sem estar sozinho aquele tempo todo. Mas é sempre um risco deixarmos um estranho entrar em nossa casa certo?, e o Kubrick também não é um gato de trato fácil, tem manhas que só nós conhecemos. Não se esconde de ninguém, mesmo de pessoas que nunca viu mais gordas, o que é óptimo, mas detesta colo e tem a mania de se esgueirar para o andar de cima sempre que entramos em casa. Como é que a pessoa que lá ia tratar dele resolvia isto? Tinha de ir atrás dele e trazê-lo para dentro de casa ao colo, como é óbvio. E se ele lhe morder as mãos como faz connosco? Será que a pet sitter ia ter paciência para o temperamento especial do nosso K.? E se ele achar que já não gostamos dele e que agora tem donos novos? Seja qual for o cenário em que o ponha, para mim ele vai acabar sempre por achar que o abandonámos à sorte dele. Coitadinho.


Possivelmente a solução passará por pedir a algum familiar o favor de ir lá a casa uma vez por dia tratar do Kubrick. O desgraçado que se voluntariar vai ter é de arranjar uma boa dose de paciência. Não para o gato mas para mim, que vou estar a ligar constantemente a dar indicações e para saber exactamente como correu a visita e se cumpriu todos os passos que falámos 10 minutos antes. "Fechaste a porta da dispensa? Olha que a porta não pode ficar aberta que ele vai às bolachas e depois fica mal disposto. E a torneira da água ficou fechada? Ele já conseguiu abrir a torneira do bidé que quase transbordava de água a ferver! E quando saíste de casa tens a certeza que ele lá ficou dentro? Não se esgueirou sem dares por isso? Se calhar é melhor ires confirmar. Ajeitaste-lhe a mantinha polar que está em cima da cama dele? Ele gosta de ter aquilo fofinho e se não for lá alguém ajeitar-lhe a manta fica tudo achatado e já não é tão confortável. E a comida? Pesaste a quantidade que lhe deste? Foram mesmo 95 gramas? Eu não quero que ele se habitue a comer 100 gramas que depois não quer outra coisa. É 95, é 95!" Ahaha, que belas férias.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:53


5 comentários

Sem imagem de perfil

De Laissez-Faire a 10.02.2014 às 12:41

Já conheces o Moço de Recados? Tem site e faz serviços de pet sitting. Não sei se é barato, mas é mais uma sugestão. É um estranho, é certo, mas é um serviço já bastante conhecido, por isso, suponho que deva ser seguro.
Ainda não arranjei um cão também por causa disso :( e diga-se de passagem que um cão dá ainda mais trabalho que um gato.
Sem imagem de perfil

De Marisa Furtado a 11.02.2014 às 11:08

Acho que já tinha lido uma reportagem sobre isso na Time Out. Fui espreitar o site e parece-me muito bem! Os preços são idênticos aos do PetSide. Vou pôr nos favoritos para situações futuras. Obrigada :)
Sem imagem de perfil

De Kika a 13.02.2014 às 18:40

Olha, como dona de um gato e como super protectora que sou, dou-te o meu conselho (que vale o que vale). Se tiveres alguém de confiança que possa ir a tua casa dia sim, dia não para lhe dar água fresquinha, limpar a areia e fazer-lhe umas festinhas, acho que é a melhor solução. Para os gatos é mais traumático o mudar de lugar do que ficarem sozinhos mas num espaço que eles já conhecem. O meu gato é um lorde e um mariquinhas do piorio, e fica bem em casa três dias sem ser preciso ir lá alguém.

Se optares por deixá-lo sozinho nesses três dias, não te preocupes... Ele não vai comer tudo de uma vez. Pelo sim, pelo não deixa tacinhas com comida e água em diferentes sítios da casa. Pode achar que foi abandonado, mas quando regressarem vai perceber que não e ficar super feliz :)

E vai descansada. Os gatos passam a maior parte do dia a dormir (+-18h). Se não tiver com quem brincar ainda vai dormir mais :) e se tens medo que as portas se fechem (ou ele as feche) prende-as de maneira a que ele não consiga fazê-lo.

E já vai grande o testamento :p espero que resolvas o problema da melhor maneira, mas espero também ter-te dado uma nova perspectiva (de dona de gato) :) *
Sem imagem de perfil

De Marisa Furtado a 13.02.2014 às 22:02

Fico sempre mais descansada quando ouço relatos de pessoas que passaram pelos mesmos apertos que eu :) obrigada. Também já tínhamos falado com o veterinário e ele também nos deu a dica de pormos uns calços nas portas para ele não ficar fechado longe da comida e do bacio. Certamente que tudo correrá bem.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 26.05.2014 às 12:45

Como compreendo esse sofrimento por antecipação. Não me ausento um weekend que seja quanto mais uma week. De cabeça e coração repletos de "e ses" não haveria sossego neste meu eu. E se tivessem sedinha? Quem iria abrir as torneiras de lavatório e bidé? É que tenho dois...
IF

Comentar post



talk to me!

theallengirlblog@gmail.com

Mais sobre mim

foto do autor


no tumblr

Allen girl

no polyvore

my Polyvore

no pintarest

Pinterest

Follow



Comentários recentes

  • Sara

    Desculpem mas eu AMEI este champo seco. Comprei em...

  • Carla Marques

    E os comentários dos defensores do piropo no Faceb...

  • isabel

    Quem consegue sair de casa e deixar para trás um r...

  • Marisa Furtado

    Não! Apeteceu-me apenas mudar-lhe o nome e o visua...

  • Pedro

    Por momentos pensei que o blog estaria de saída do...



Pesquisar

  Pesquisar no Blog