Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Nossa!

por Marisa Furtado, em 13.08.15

Sabes que estás a usar a máscara de pestanas certa quando a senhora que te faz a depilação às sobrancelhas exclama:
- Nossa, que pestanão! É máscara? Nossa! Faz um pestanão bem intenso, hein!


Já a tinha elogiado aqui mas volto a fazê-lo: a Volume Million Lashes da L'Oreal é, para mim, das melhores máscaras de pestanas do mercado e foi a perfeita substituta da Bad Gal Lash da Benefit. Não transfere nada - um deal breaker neste tipo de produtos -, a cor é muito intensa, não deixa grumos e é irrepreensível no que toca a alongar e dar volume.

 

volume-million-lashes-mascara-black.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:10

Go get it! | Tangle Teezer

por Marisa Furtado, em 11.08.15

Isto não é, de todo, uma novidade no mercado, mas é, sem dúvida, uma novidade cá em casa. Estou rendida à Tangle Teezer! Já tinha reparado que os cabeleireiros as usavam, e que não me magoavam nada quando me penteavam o cabelo molhado, e até já tinha uma “em espera” na wishlist deste site há meses!, mas só agora pude pôr as minhas mãozinhas numa.
Depois do primeiro banho na casa nova dei por mim feita barata tonta a revirar tudo à procura do meu pente comprado no Jumbo – deve ter custado uns 4€ - e nada. Tinha ficado para trás no meio da confusão das mudanças. Desespero! “E agora o que é que eu faço? Penteio o cabelo com os dedos? – tarefa impossível, by the way - Uso um garfo?” a solução foi um pente velho que o meu homem tinha nas coisas dele e que deu para desenrascar, mas precisava urgentemente de comprar uma escova para me pentear convenientemente. Ora bem, não é tarde nem é cedo. Foi a desculpa perfeita para ir a correr à Sephora comprar uma Tangle Teezer. Em dourado! Que se é para gastar 16.55€ numa escova é para ser em bom. E, minhas amigas, só estou arrependida de não o ter feito mais cedo. Escovar o meu cabelo molhado, que como é fininho fica cheio de nós e próximo de um ninho de ratos, com um pente ranhoso de dentes largos e com a Tangle Teezer é assim como a noite e o dia. Não tem nada a ver! Antes demorava uma eternidade até desfazer os nós todos, demorava quase tanto tempo a pentear-me como a secar o cabelo, o que para quem tem cabelo fino é só ridículo. Faço ideia o que seria se tivesse uma juba volumosa. Agora em 1 minuto/minuto e meio, e juro por todos os santinhos que não estou a exagerar, tenho o cabelo todo penteadinho, sem nós e sem dor! Estou mesmo rendida, a sério. É fantástico não demorar 10 minutos a pentear-me depois do banho.
A escova tem sido descrita na imprensa por esse mundo fora como lifechanging, mágica e um must-have. E é. E é! É tão boa que até já ganhou uma data de prémios. Não sei quantas marcas de escovas se podem gabar do mesmo, mas acredito que muito poucas. Portanto pessoas, se também sofrem com a escovagem do cabelo pós-banho esta é a solução. Believe me. Não é barata, que não é, mas compensa tanto! Se não quiserem dar os 16€ que pedem na Sephora podem sempre encomendar pela Maquillalia, que era o que eu também devia ter feito há muito tempo, mas enfim. Sempre poupam 3€ e em 2 dias têm a escova em casa.

 

Tangle_Teezer_Compact_Styler_Instant_Detangling_Ha

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:39

Not a fan | Active Dermato da Boticário

por Marisa Furtado, em 15.05.15

19463-active-dermato-bbcream.jpg

Fico sempre desconfiada quando alguém me conta maravilhas dos produtos da Boticário. Já lá comprei algumas coisas e o resultado fica sempre aquém do esperado. Mas eu insisto!, na esperança que um dia tenha sorte e entenda o que tanta gente adora na marca. Mas, até agora, não tive sorte nenhuma.
Há umas semanas decidi que estava na altura de começar a proteger a minha pele do sol diariamente, em vez de o fazer apenas quando estou na praia. Queria um produto para o rosto com um factor de protecção muito alto e se pudesse fazer as vezes da maquilhagem melhor ainda. Na minha procura pelo produto perfeito descobri o Active Dermato da Boticário, um bb cream com FPS 50. Achei que era a solução para os meus problemas. Errado. Não era. Que choque. 
Não se deixem enganar pelas letrinhas "bb", isto NÃO é um bb cream. Sim, tem cor, mas a cor deste creme é tão importante como a cor branca dos cremes normais. Desaparece completamente assim que se esfrega na pele. Tem cobertura zero. Na embalagem diz que a textura é leve e não oleosa mas isso não é completamente verdade. Apesar de ser, eventualmente, absorvido pela pele, nos primeiros 40 minutos a 1 hora a pele fica peganhenta e com bastante brilho. Completamente desadequado para peles oleosas. E por fim tem uma coisa que eu não gosto nos produtos que coloco no rosto: perfume. Não tenho pele sensível nem costumo fazer alergia a estas coisas, mas prefiro usar produtos sem álcool, perfume ou parabenos porque acabam por ser muito mais confortáveis de usar. São mais leves e não sentimos a pele a repuxar nem entupida de produtos. Foram os 24€ mais mal gastos da minha vida. Depois disto optei por comprar um protector solar clássico, sem cor, sem rocócós, apenas um creme que cumpra a função de me proteger do sol. Desta vez escolhi o Anthelios XL SPF 50+, da La Roche-Posay. Não é oleoso, não tem perfume nem parabenos e é absorvido pela pele num ápice. Estou a usá-lo hoje por baixo da maquilhagem e... so far so good. Comprei-o na Well's e custou-me 18€. Bye-bye Boticário.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:04

Most wanted | Spring & Birthday

por Marisa Furtado, em 25.03.15

A primavera chegou, finalmente, - embora não pareça. Que vento frio é este?? Parece que voltámos a Dezembro! - e os meus anos também estão quase aí à porta - vai ser o meu último ano nos vintes, aiiiiiii -, por isso nada melhor que fazer uma whislist com duplo propósito. Roupas fresquinhas e de tons clarinhos, já a pensar nos dias quentes, e um piscar de olho a algumas pessoas que possam ter dúvidas sobre o que me oferecer nos anos. Eu facilito sempre a vida a toda a gente. Não sabem o que me ofertar? Então tomem lá uma lista.

 

 
Sem título #52

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:22

Diagonóstico de pele by Avène

por Marisa Furtado, em 13.02.15

O Centro Comercial Colombo só me dá boas razões para passar a vida lá enfiada. Não só tem todas as lojas que fazem falta na vida de uma pessoa como também tem uma farmácia enorme com uma zona de cosmética bem compostinha. É um oásis para quem gosta de produtos dermatológicos e de experimentar coisas novas nessa área. Tem imensos produtos de imensas marcas - Vichy, Caudalie, Bioderma, La Roche-Posay - mas a que está melhor representada é, sem dúvida, a Avène que tem um espaço inteiramente dedicado à marca francesa com todas as gamas completas!

2015-02-12 09.43.10 1.jpg

 

2015-02-12 09.40.44 1.jpg

 

Ontem ao fim do dia passei no cantinho da Avène para fazer um diagnóstico de pele e saí de lá com uma nova perspectiva sobre a minha pele do rosto! A experiência começa com uma maquineta que mede a elasticidade e os níveis de hidratação e termina no stand da marca onde somos convidadas a descobrir quais os produtos aconselhados para o nosso tipo de pele. Antes de mais vamos lá fazer um balanço da experiência.

Novidades - Estava enganada em relação ao tipo de pele que tinha. Andei eu uma vida a pensar que tinha pele oleosa, e a tratá-la como tal, para agora descobrir que afinal é mista. 

Coisas boas - Antes de iniciar o teste a técnica perguntou-me se estava maquilhada, eu disse que não, que só tinha maquilhado os olhos, e ela ficou espantadíssima. "A sério? Os meus parabéns! Tem uma pele fantástica". É claaaaaaaaro que ela podia estar apenas a ser simpática e a fazer o papel dela, mas eu prefiro pensar que estava a ser sincera e que eu tenho uma pele assim para cima de espectacular. A maquineta também foi muito simpática. Disse que os níveis de colagénio de todo o rosto estavam no ponto, portanto tenho uma pele muito elástica, e que a minha testa estava muito bem hidratada o que, disse a técnica, é uma coisa muito rara tendo em conta que é a zona do rosto que tende a secar mais.

Coisas más - Ao contrário da testa, a pele do queixo e das maçãs do rosto está seca.

Coisas que vou fazer o favor de ignorar - A simpática senhora que me elogiou a qualidade da pele também sublinhou que já tinha umas rídulas na testa. Não era nada que eu já não soubesse, afinal estão na testa, vejo-as todos os dias, mas estou em negação. Há anos. É o que dá ser uma pessoa muito expressiva.

Coisas práticas que vou passar a fazer já - Quando lhe disse que à noite tirava a maquilhagem com água micelar e que depois lavava a cara com um gel de limpeza ela arregalou muito os olhos. Aparentemente isto é um big no. Com tanta limpeza só estou a agredir a pele e, basicamente, tenho de me decidir. Ou bem que tiro a maquilhagem com a água micelar ou bem que o faço com o gel de limpeza, as duas coisas é que não pode ser. No limite posso tirar a maquilhagem dos olhos, que é a que custa mais a sair, com um desmaquilhante de olhos e depois no resto do rosto optar por um dos dois métodos de limpeza. 

O melhor conselho de todos - Todas as dicas que me deram foram preciosas mas houve uma que foi assim um presente caído do céu. Quando chegámos à parte dos protectores solares disse-lhe que apesar de usar sempre um de factor 50 no rosto quando vou à praia, e de saber o quão importante isso é, acabava por ser um sacrifício por causa da textura dos cremes. São muito espessos, difíceis de espalhar e parece que nunca se chegam a entranhar na pele. Deixam-me sempre a cara toda gordurosa e peganhenta e quando chego ao fim do dia, depois de não sei quantas aplicações, já só tenho vontade de arrancar a pele tal é o desconforto. Tudo tem uma explicação. Este desconforto deve-se ao facto de estar a usar o produto errado, pois está claro. Tenho usado cremes quando deveria usar emulsões, que são muito mais leves, fáceis de espalhar e hidratantes. Nem sabem o quão feliz fiquei quando percebi isto. Proteger a pele quando nos expomos ao sol é essencial, e chateio toda a gente à minha volta com isto, e saber que agora me vou poder proteger sem estar desconfortável a maior parte do tempo ainda me faz desejar mais ardentemente pelo Verão. Venha o sol!

 

Os produtos que me foram aconselhados são os seguintes.

 

Sem título #48
 

1. Desmaquilhante Suave Contorno dos Olhos 
2. Mousse de Limpeza Matificante

 

 
Sem título #49
 

1. Hydrance Optimale Sérum Hidratante
2. Fluido Matificante Hidratante
3. Máscara Hidratante (usar uma vez por semana) 

 

 
Sem título #50
 

1. Sérénage Sérum vital Nutri-Redensificante
2. YsthéAL Emulsão
3. YsthéAL Contorno de Olhos e Lábios

 
 
Sem título #51
 

1. Emulsão SPF 50+ (rosto)
2. Spray SPF 50+ (corpo)

 
Para saberem mais sobre a vossa pele basta ligar para a Farmácia Colombo - 21 715 13 01 - e agendar o diagnóstico. Os horários não são amigos de quem trabalha, visto que os diagnósticos são feitos apenas durante a semana entre as 13h e as 18h, mas se conseguirem dar lá um saltinho à hora de almoço ou sair do trabalho a horas garanto que vale a pena. Ah, e é gratuito!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:32

Beauty | Makeup

por Marisa Furtado, em 12.02.15

No início do ano resolvi fazer um investimento em maquilhagem. Estava satisfeita com a maioria das coisas que usava mas também já estava aborrecida por ser sempre mais do mesmo e queria experimentar novos produtos. Uma das coisas que precisava mesmo de comprar, e que era uma grande falha no meu cesto de maquilhagem dada a sua inexistência, era uma base e foi exactamente por aí que comecei. Desde que apareceram os BB Creams que os passei a usar como substitutos das bases mas de repente, e sem saber bem como nem porquê, aquele que usava - da Garnier para peles mistas a oleosas - desapareceu do mercado. Eu, pelo menos, nunca mais o vi. Nas grandes superfícies só encontro o Aperfeiçoador Sublime que não só não é para o meu tipo de pele, como a cor mais clara é demasiado escura para mim. É a história da minha vida... Se alguém voltar a ver o BB Cream da Garnier, que já me fez tão feliz, por favor grite!, que eu vou logo comprar uma data deles.
Adiante, sem BB Cream tive de me virar novamente para as bases, que se no Verão ainda me aventuro a sair de casa só com um bronzer, no Inverno isso é impossível. Sou muito branquinha e com o frio a pele fica mais baça e sem graça por isso preciso mesmo da ajuda dos pózinhos de perlimpimpim para ter um ar apresentável. Antes de me pôr a comprar fosse o que fosse vi imensos vídeos no YouTube sobre o assunto - a Lisa Eldrigde, editora criativa da Lancôme, é a minha mentora virtual. Adoro-a! -, para não me pôr a comprar a primeira coisa que me aparecesse à frente. Depois de ver os vídeos e de fazer contas à vida consegui perceber exactamente o que queria: uma base oil free, com cobertura média, textura leve para ser mais fácil aplicar, acabamento mate e que custasse, no máximo dos máximos, 20€. Quando fui tratar do assunto ia com ideias fixas na Healthy Mix Serum da Bourjois - tem críticas óptimas! - mas, infelizmente, os saldos arrasaram o stock da Sephora do Colombo e quando lá fui já não tinham nada daquela gama, por isso virei-me para as da marca própria da Sephora.

s1492883-main-zoom.jpg

 

Custou 15€ e era exactamente o que procurava: super fácil de aplicar e com um acabamento muito natural. Como já estava muito habituada ao BB Cream, que tem uma cobertura muito inferior à das bases, da primeira vez que a usei no rosto todo fiquei chocada. Achei a pele demasiado... perfeita, se é que isso é possível. Isso é bom, claro!, é isso que se quer numa base, que nos esconda as imperfeições, mas não estava preparada para tanta perfeição. Por isso, para o dia-a-dia, uso a técnica da Lisa Eldrigde para obter um look no makeup makeup. Em vez de a pôr no rosto todo aplico-a só onde acho que é necessário, nas zonas mais vermelhas ou com alguma descoloração, e basta isso para ficar com uma cara muito mais fresca e perfeitinha. Esta base da Sephora apregoa que dura 10h e, de facto, confere. Uso maquilhagem durante 12h, mais coisa menos coisa, e mesmo sem pó compacto - próxima compra! - ela aguenta-se incrivelmente bem. Não derrete nem é absorvida pela pele e chego ao fim do dia com o mesmo ar fresco que tinha às 9h da manhã. É possível que no Verão, com o sol e o calor, o desempenho já não seja o mesmo, mas é aí que entra o pó compacto. Estou mesmo muito satisfeita com a minha compra! Se estiverem à procura de uma base boa e em conta esta é uma óptima opção.

E por falar em coisas em conta. Já tinha falado aqui da minha paixão pela Bad Gal Lash, a fantástica máscara de pestanas da Benefit. Já a usava há cerca de três anos e era a melhor máscara que tinha experimentado, mas... há sempre um mas. Era perfeita em tudo menos no preço. É muito muito boa, sim, mas custa 30€. Por isso quando a embalagem que tinha lá em casa começou a dar as últimas decidi que tinha de encontrar outra igualmente boa mas mais baratinha. Despachada, como de costume, fui ao Continente e trouxe uma das mais baratas que havia, a Explosão de Pestanas da Maybelline. Big mistake. De facto aquilo provoca uma explosão mas não é de pestanas, é mesmo de tinta preta à volta dos olhos. A fórmula é demasiado húmida e isso faz com que seja mais difícil de aplicar, as pestanas ficam todas coladas e, pior que isso, transfere imenso! Para mim isto é a pior coisa que uma máscara de pestanas pode fazer. Perdi a conta à quantidade de vezes que me via ao espelho durante o dia porque já sabia que tinha de retocar a maquilhagem. Não há nada que me enerve tanto. Gosto de pôr rímel de manhã e não ter de me preocupar mais com as pestanas. É simples. Duas semanas depois fartei-me, voltei ao supermercado e trouxe a Volume Million Lashes da L'Oreal.

 

L_Oreal_Paris-Oogmake_up-Volume_Million_Lashes.jpg

 

É um bocadinho mais cara que a da Maybelline, custou 15€, mas é incomparavelmente melhor. Aliás, arriscaria dizer que é a substituta perfeita da máscara da Benefit! Eu sei que posso estar a ser demasiado ousada ao afirmar uma coisa destas porque os produtos da Benefit são, de facto, fora de série, mas juro-vos que é a verdade. Pelo menos nas minhas pestanas o efeito é o mesmo. Aliás, até acaba por ser melhor porque acho que esta da L'Oreal separa melhor as pestanas. É muito fácil de aplicar, as pestanas ficam separadas, longas e com volume. E, o melhor de tudo, não transfere NADA! Não tenho de me preocupar com o facto de estar com olhos de panda duas horas depois de me ter maquilhado. É um descanso. E é metade do preço da da Benefit!

Este shopping spree de maquilhagem terminou com um novo bronzer. Nos últimos 5 anos usei o Baked to Last, da Body Shop, mas achei que estava na hora de mudar. A razão é simples: esse bronzer tinha brilho e ao fim deste tempo todo estava um bocado cansada desse aspecto tão... shimmery. Desta vez queria uma coisa mate. Como em equipa que ganha não se mexe foi à Body Shop que voltei.

im_1-12.jpg

Trouxe este da gama Honey. A cor é muito bonita, nada artificial, o acabamento é mate e é óptimo para fazer o contorno do rosto. As cores disponíveis são surpreendentemente naturais. Normalmente os bronzers tendem a ser demasiado alaranjados e pensava que tinha de optar por um muito clarinho, mas afinal não. A minha cor é a 003 e o resultado é um bronzeado discreto, o que me leva a crer que esta gama pode ser perfeita para pessoas de pele clara. A embalagem tem um espelho na tampa e por isso este produto acaba por ser uma espécie de dois em um: bronzer e espelho compacto. Dá muito jeito para ter na mala e para levar de viagem. Tem a qualidade dos produtos Body Shop, que é sempre muito boa, e custa 15€. Agora que penso nisso... tudo o que mencionei custou o mesmo. Que pontaria!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:55

Essentials | Cuidados com o sol

por Marisa Furtado, em 16.07.14

Verão é sinónimo de calor, sol e bronzeado mas também de protecção. Sou branquinha mas uma sun lover, gosto de passar dias inteiros na praia, e por isso tenho sempre imensos cuidados. Sabem aquelas raparigas super cool que aparecem na praia às três da tarde apenas com uma toalhinha minúscula e um livro debaixo do braço? Pois, eu sou o oposto. Vou cheia de tralha e a toalha tem de ser XL. A minha mais recente aquisição foi um chapéu de sol de 240cm! Quando digo isto a alguém a reacção é sempre "que exagero!", mas não quero saber. Por muito que goste de estar ao sol não consigo ir para a praia sem um chapéu como deve ser e restante parafernália. Para mim praia não é sinónimo de andar a correr, ou jogar à bola ou qualquer coisa que se equipare a exercício físico. Bom, a não ser que correr atrás do senhor das bolas de Berlim conte. Gosto de estar de papo para o ar, a ouvir o mar, a ler e dormir grandes sestas depois de almoço, quando a praia está quase vazia e não se ouve ninguém. Para mim praia é isto: descontracção. Mas nunca em relação ao sol, por isso gosto de ter grandes chapelões para não estar sempre preocupada se tenho os pés ao sol, ou a cabeça, ou os ombros e os meus queridos cremes factor 50. Longe vão os tempos em que o máximo que usava era SPF30 e passava horas esquecidas à torreira do sol, tudo em nome do bronze perfeito. Enfim, era uma adolescente parva para quem doenças como cancro de pele eram uma coisa distante que só acontecia nos filmes. Com a idade fui ficando muito mais consciente e agora uso SPF50 o verão todo e, pasmem-se: fico bronzeada na mesma! Desengane-se quem pensa que factores de protecção elevado impedem a pele de se bronzear. É mentira! Bronzeiam-se na mesma, simplesmente ficam com a pele mais protegida.


Amanhã rumo a sul para umas merecidas férias e estes são os produtinhos que me vão acompanhar nos próximos dias:


 


 



Sem título #44


 



1. Garnier Ambre Solaire Golden Protect 50. Este já é um amor antigo. Tem um cheirinho maravilhoso, é muito fluído, que faz com que seja de fácil aplicação, e não é gorduroso. Vende-se nos supermercados e ronda os 16€.


2. Uriage Hyséac 50+. É importante não colocarem o protector do corpo no rosto, porque esta é uma zona sensível e com necessidades distintas das do resto do corpo. Este da Uriage é indicado para peles mistas a oleosas. É muito fluído e por isso fácil de espalhar, e também hidrata a pele, deixando-a muito confortável, sem repuxar. Vende-se nas farmácias e ronda os 16€.


3. L'oreal Solar Defense, Óleo Protector de Cabelo. O nosso cabelo fica muitas vezes esquecido nesta coisa da protecção solar, mas a verdade é que, tal como a nossa pele, também ele necessita de cuidados especiais nesta altura. O sol, o sal, o cloro e o vento deixam-no quebradiço, baço e com um aspecto nada saudável. Este da L'Óreal é primo do Óleo Extraordinário, do qual já falei aqui, mas com um twist: contém protecção UV que protege o cabelo do sol e ainda o deixa brilhante e com um toque acetinado. Podem encontrá-lo em supermercados. Custou-me 7,99€ no Continente.


4. Óleo Johnson's. Aquele duche depois de um dia de praia sabe-vos pela vida, certo? É verdade que estar na praia é uma maravilha mas ao fim de umas horas de sol, sal e milhentas renovações dos protectores solares a pele grita por hidratação e os óleos de bebé são excelentes aliados nisso. Uso-o ainda no duche, misturado no gel de banho, e o resultado é uma pele suave e super confortável. Vende-se em supermercados e ronda os 4€.


5. Bioderma Photoderm Aprés Soleil. Tal como os protectores também os pós-solares são os nossos melhores amigos no que toca à protecção e conservação da nossa pele. Este da Bioderma pode ser aplicado no rosto e no corpo e como é formulado com ingredientes nutritivos e calmantes hidrata a pele em profundidade e prepara-a para as futuras exposições ao sol. Não é oleoso e é rapidamente absorvido pela pele. Vende-se em farmácias e ronda os 17€.





Fora isto há todos aqueles cuidados básicos que já todos conhecemos e que temos de seguir à risca: ter um chapéu para pôr na cabeça, já perdi a conta às vezes que me esqueci dele em casa e o resultado foi um lindo escaldão no couro cabeludo. Sim, isto acontece!; não estar ao sol nas horas de maior calor; beber muita água para hidratar o corpo; usar uns óculos de sol como deve ser para proteger a vista eficazmente e renovar a aplicação de protector várias vezes ao dia, especialmente depois dos banhos de mar/piscina. 

Boa praia!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:55

Essentials | Rosto

por Marisa Furtado, em 21.04.14

A minha rotina de limpeza do rosto mudou um bocadinho. Até há pouco tempo usava um sabonete da Dove que me limpava extremamente bem a pele mas sentia que faltava ali qualquer coisa. Achava que a pele ficava limpa mas não purificada. Por isso fiz o que faço sempre que me deparo com estes dramas dermatológicos: fui ver o que havia na skin.pt para o meu tipo de pele. Fiz uma lista de produtos que me agradavam e depois andei a pesquisar reviews por essa internet fora. No final fiquei indecisa entre o gel de limpeza da Vichy e mousse da La Roche Posay. Como o meu creme diário é da Vichy achei que seria boa ideia usar um produto da mesma linha. Ao cestinho de compras adicionei também a água micelar da Bioderma de que toooooooda a gente fala. Fiz a encomenda e dois dias depois já a tinha lá em casa, com direito a dois miminhos e tudo!


 


 










De manhã lavo o rosto com o gel de limpeza da Vichy e depois passo o creme hidratante para preparar a pele para a maquilhagem. À noite uso o meu leite desmaquilhante normal - da Nivea Visage -, lavo o rosto com o gel de limpeza, seco a pele com uma toalha, depois passo um algodão embebido na água micelar e seco novamente a pele - não é necessário voltar a passar água no rosto após a aplicação da água micelar. Estou a usá-los há pouco mais de uma semana mas já noto diferenças na minha pele. Sinto que o gel da Vichy lava muito bem a pele mas de forma mais delicada que o sabonete da Dove, coisa que já esperava e precisava, e como é um produto indicado para pele oleosa fecha os poros evitando que a zona T se descontrole e ganhe brilhos ao longo do dia. Para quem usa maquilhagem todos os dias, mesmo que pouca, este é um factor a ter em conta. Os produtos de maquilhagem tendem a deixar a pele oleosa mais oleosa, por isso preparar o rosto com os produtos adequados ajuda a manter uma pele saudável.
O gel da Vichy deixou-me muito satisfeita mas era a água micelar da Bioderma que tinha mesmo muita curiosidade em experimentar. Antes de a comprar li muito sobre o assunto para perceber o hype todo à volta dela e aprendi que as águas micelares não são mais que um líquido de limpeza à base de micelas que, basicamente, são moléculas solúveis em água que dissolvem gorduras e restantes impurezas por arrastamento, ou seja, sem agredir a pele, e há quem o use de diversas maneiras: há os que preferem usá-la como desmaquilhante, há quem a use para lavar o rosto sem recorrer à clássica água da torneira e há ainda os que a usam como o passo final do processo de limpeza. Eu faço parte do último grupo. Sinto que purifica, acalma e refresca a minha pele, três coisas muito importantes depois de estar 10, 11 ou 12h com maquilhagem e sujeita às agressões normais do dia a dia - frio, calor, fumo, stress. Para mim, a única desvantagem deste produto é o preço. Comprei-o no site por 12.94€ - estava com desconto - e acho que nas farmácias ronda os 16€. É muito bom e aconselho-o a toda a gente que tenha pele oleosa ou mista mas se vos custar dar este valor por ele optem pelo da Garnier. Nunca o usei mas já li imensas reviews e toda a gente diz que não fica nada atrás do da Bioderma. Vantagem: custa entre 6€ a 7€ e vende-se nos supermercados. É mais fácil de encontrar e poupam 8€. Se for realmente bom, compensa. Quando terminar a minha embalagem vou experimentar a da Garnier e depois logo vejo com qual me dou melhor. Também não acho que o gel da Vichy seja uma barateza mas tendo em conta a qualidade e o facto de não ser muito fácil encontrar produtos de limpeza que resultem na minha pele - ou a deixam irritada, ou seca, ou não limpam como deve ser... - , acho que o vou continuar a comprar. Se estiverem interessados em adquirir algum produto da Vichy aproveitem a promoção da skin.pt que, até ao dia 30 de Abril, está com 35% de desconto em todos os produtos da marca!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:52

Go get it! | Nivea body milk para duche

por Marisa Furtado, em 09.04.14

Ok, sei que isto não é propriamente uma novidade mas só agora pude testar o mais recente produto da Nivea, o hidratante corporal para usar no duche. No verão passado, quando ainda não havia destas modernices, costumava usar uma versão home made destes produtos. Depois de um dia passado na praia, com a pele toda ressequida do sol e da água salgada, passava óleo de bebé ainda no duche, depois do gel de banho, e o resultado era uma pele impecável, sem precisar de pôr creme depois. Sempre gostei de usar estes óleos para hidratar a pele em profundidade mas detestava o tempo que demoravam a ser absorvidos. Ao usar o óleo no duche elimina-se esse problema: é absorvido num piscar de olhos e dá à pele um aspecto muito saudável. 


Bem sei que a hidratação é um cuidado obrigatório a ter ao longo do ano e não se deve ficar apenas pelo rosto. Mas a verdade é que no inverno descoro bastaste a hidratação corporal. Está frio, usamos mais roupa e a última coisa que quero é estar à espera que o creme seja absorvido para me poder vestir porque, caso contrário, fico com as skinny jeans e as camisolas de malha coladas ao corpo. Bonito ãh? E também não acho que o óleo de bebé seja necessário nesta altura do ano porque a pele não está sujeita a tantas agressões, por isso acabo por não usar nada e rezar para que a percentagem mínima de hidratante presente no gel de banho seja o suficiente. Mas não é e o resultado desta negligência é, obviamente, pele seca. Agora com este produto da Nivea esse problema já não existe. Estava um bocadinho céptica ao início, achava que aquilo não ia fazer nada, mas faz! A pele fica muito suave e hidratada. Porém... quando chegar a altura de alapar o rabo na praia - meu Deus, ainda falta tanto... - acho que este condicionador corporal não vai ser o suficiente para cuidar da pele. Parece-me que vou precisar de uma coisa mais intensa. Mas enfim, nada como esperar para ver. Por agora é um dos meus must-haves para o duche. Vende-se em supermercados e ronda os 4€.



 


 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:54

On my mind | Eau de Parfum

por Marisa Furtado, em 11.03.14

Qualquer pessoa que entre na casa de banho cá de casa percebe que sou obcecada por perfumes. Na verdade, eles tomaram conta daquela divisão e estão por todo o lado, mas devidamente organizados de acordo com as minhas preferências. Sou o perfeito exemplo do que é ter filhos e enteados: os mais caros, que também são aqueles que uso mais, ficam mais à mão de semear, ao pé do espelho de aumentar - aliado para a maquilhagem! - e os outros, os mais baratinhos e que uso "só para ir ali comprar pão" ficam na prateleira ao pé dos cremes.
Acho que é importante investir num bom perfume e, se conseguirmos, sermos-lhe fiel para termos um determinado aroma que nos defina. Eu, confesso, não consigo. Invejo quem usa o mesmo perfume durante anos ao ponto de os restantes associarem 'aquele' cheiro 'aquela' pessoa. Eu uso o mesmo perfume durante uns meses mas depois preciso mudar e sentir outro aroma. É por isso que tenho dois perfumes para o inverno e dois para o verão. No mínimo. Yeah, I'm crazy. 









Há três anos por alturas do verão fiz o meu primeiro grande investimento em perfumes: comprei o meu primeiro Chanel, o Chanel Chance. É o meu orgulho! Há quem queira uma carteira Chanel, "daquelas clássicas que dão bem com tudo" mas eu só queria um perfume elitista que fosse diferente de tudo o que as outras pessoas usavam e que definisse o meu estilo. Acertei na mouche. Tem um cheiro super agradável, é fresco, sensual, suave e tem imensa classe. Usei-o o verão inteirinho mas assim que os meses frios se começaram a aproximar tive de mudar. E foi aí que entrou o Dolce&Gabbana The One, muito chique, quente e doce com óptima fixação. Se o puser de manhã à noite quando me vou deitar ainda o sinto. No verão seguinte achei que precisava de outro perfume fresco porque o meu Chanel estava quase a acabar e, pumba, comprei o Acqua de Gioia. Gosto dele por ser diferente dos perfumes que uso habitualmente nos dias quentes, é fresco mas muito forte, quase masculino. Mesmo que o use durante meses o nariz nunca chega àquela altura de habituação em que já não sente o aroma. É óptimo para usar num jantar, por exemplo. Acho que à noite precisamos de um aroma mais fearless, que se destaque no meio do cheiro das comidas, ou do tabaco, ou até mesmo dos perfumes renhónhós que as outras pessoas usam.
O Chanel Mademoiselle, como se pode ver pelo frasquinho cheio, é o membro mais recente desta família mas já andava a chorar por ele há muito tempo. Há dois anos eu e o meu homem fomos a Praga e enquanto esperávamos pelo voo de regresso fomos fazer tempo para as maravilhosas lojas do aeroporto. Perco-me nestes sítios, especialmente nas lojas que vendem embalagens xxl de Toblerone e perfumes de luxo a preços fofinhos para a carteira. Cheiro tudo, borrifo os perfumes que mais gosto naquelas tiras de papel e ponho tudo dentro da mala. Depois estou semanas com uma misturada de cheiros à tira colo que ninguém aguenta. Mas eu gosto. Bem, foi nessa viagem que o meu delicado nariz conheceu o Mademoiselle. A partir daí sempre que ia a um centro comercial tinha de ir a uma perfumaria borrifar-me com ele e fazer olhinhos de Bambi alternados entre o perfume e o meu homem. O perfume e o meu homem que, no Natal passado, e, certamente, cansado de me ouvir, lá me ofereceu o frasquinho cor-de-rosa. Fiquei histérica! Adoro-o, gosto imenso das linhas clássicas do frasco que lembram o Chanel n.º 5
 e tal como o Chance tem imensa classe, é muito distinto, elegante e tem uma fixação perfeita. Por muito bem que cheirem os perfumes das lojas de vestuário, que são bem mais baratos que os que mencionei, não chegam aos calcanhares de um bom perfume. Uma pessoa borrifa-se toda e passadas umas míseras horas já se evaporou tudo e, para além disso, são cheiros... vulgares, à falta de melhor palavra. Não têm notas que os distingam, não ficam na memória e, provavelmente, cruzamo-nos todos os dias na rua com meia dúzia de pessoas com o mesmo cheiro que nós. Major deal breaker. E isto não acontece necessariamente com perfumes de 15€. O exemplo mais flagrante que posso dar é o do unissexo mais usado de sempre: o CK One. É um cheiro que se reconhece a léguas, já está extremamente batido, e houve aí uma altura em que toda a gente cheirava a isso. Toda a gente!, que enjoo.






Depois há os outros. Aqueles que uso só para dar um ar de sua graça quando vou ao supermercado, ou à padaria. Normalmente são recambiados para esta prateleira aqueles de que já me fartei ou que não são assim grande coisa, como é o caso do da Zara que é o exemplo perfeito de uma compra feita por impulso. Comprei-o o ano passado, acho que custou uns 20€, na altura gostei muito do cheiro e resolvi ignorar tudo aquilo que sei sobre o assunto: na grande maioria das vezes os perfumes de lojas de roupa são fracos. Não têm qualidade. Evaporam-se em três tempos. Comprei-o na mesma e aconteceu o expectável: depois de o usar algumas vezes fartei-me. O aroma evapora-se num instante, tinha de andar sempre com uma miniatura na mala para ir pondo durante o dia, e não tem aquelas notas distintas que o tornem único. Não surpreende. O Tommy Girl foi o meu perfume da adolescência que transitou para a vida adulta nem sei bem como, mas também já deu o que tinha a dar. Este frasco deve ter uns cinco anos e só ainda não foi fora porque não calhou. Não é que não cheire bem, que cheira, mas é fortíssimo ao ponto de me fazer dores de cabeça. 
Desengane-se quem pensa que a Clinique só produz bons cremes e boa maquilhagem. Este Happy é assim uma espécie de paixão antiga, foi o único que usei praticamente um ano inteirinho. Não sei porquê mas sempre que os perfumes que gosto chegam quase ao fim deixo de os usar com tanta frequência para durarem mais tempo. Tem um cheirinho óptimo, é bem fresquinho, mantém-se na pele o dia inteiro e é diferente de tudo o resto que por aí anda pelo mesmo valor. Mistura notas frutadas, como a toranja, com as florais e o resultado é fantástico.

Se puderem invistam num bom perfume. Só num! Não precisam de fazer como eu que tenho uma mão cheia deles. Acho mesmo que é aquele toque final fundamental sem o qual não se pode sair de casa. Eu sinto-me nua se me esquecer de pôr perfume. Para mim é como uma peça de roupa, é algo que nos distingue, que serve para expressar a nossa individualidade e um perfume sem personalidade nenhuma, igual ao que toda a gente usa, arruína por completo tudo isso. Já dizia Christian Dior que o perfume de uma mulher diz mais sobre ela que a própria caligrafia. E olhem que o homem sabia do que falava!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:59


talk to me!

theallengirlblog@gmail.com

Mais sobre mim

foto do autor


no tumblr

Allen girl

no polyvore

my Polyvore

no pintarest

Pinterest



Comentários recentes

  • Sara

    Desculpem mas eu AMEI este champo seco. Comprei em...

  • Carla Marques

    E os comentários dos defensores do piropo no Faceb...

  • isabel

    Quem consegue sair de casa e deixar para trás um r...

  • Marisa Furtado

    Não! Apeteceu-me apenas mudar-lhe o nome e o visua...

  • Pedro Neves

    Por momentos pensei que o blog estaria de saída do...



Pesquisar

  Pesquisar no Blog