Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




O choque pelo choque

por Marisa Furtado, em 27.08.14

Não consigo perceber o que leva as pessoas a publicarem nas suas páginas de Fecobook vídeos ou imagens desagradáveis. Na semana passada foi noticiada a morte do jornalista James Foley, que terá sido decapitado por um jihadista do Estado Islâmico. Para tornar a coisa ainda mais horrível a morte daquele homem foi gravada e colocada no YouTube. Como é que um vídeo com aquele conteúdo não é imediatamente apagado é uma coisa que eu não consigo perceber, mas pronto o vídeo estava online e quem quisesse podia vê-lo. O que não era o meu caso, que vi as notícias e achei que era o suficiente. Fiquei chocada só de ouvir os relatos portanto não havia qualquer necessidade de ir à procura das imagens. Já me disseram que eu, por me recusar a ver o vídeo, estou a fugir das coisas, que este é o mundo real e não posso fugir disso, mas parece-me que essa é uma maneira um bocadinho distorcida de ver as coisas. Eu não fujo de nada e é precisamente por isso que faço questão de ver todas as noites o telejornal, para estar a par do que se passa no mundo, porém isso não implica que tenha de ver um vídeo onde um homem está a ser degolado. Não quero nem tenho que ficar com essa imagem gravada na minha cabeça. É um direito meu. Posto isto, qual não é o meu espanto quando estou no Facebook a ver o meu feed de notícias e no meio de notícias cor-de-rosa, memes, vídeos de gatinhos e fotografias das férias alheias vejo que alguém publicou esse vídeo que, curiosamente, estava parado no frame em que se via a cabeça do homem ensanguentada caída no chão. Mas que tipo de pessoa é que publica estas coisas? Não pode ser para informar os restantes porque já toda a gente sabe que aquilo aconteceu. Passou em todos os canais e saiu em todos os jornais. Portanto só pode ser pelo gosto de chocar os outros, de impor aos demais aquelas imagens desagradáveis. Eu não quis ir à procura do raio do vídeo mas houve alguém que achou que eu e o resto da sua rede de amigos o devíamos ver e por isso pumba, tomem lá o vídeo já parado na imagem mais chocante e tudo. WTF?! Isto é o mesmo que aquelas pessoas que dizem gostar muito de animais passarem a vida a publicar fotos de animais atropelados ou com sinais visíveis de maus tratos. Mas qual é a ideia? Não é por eu ver essas imagens violentíssimas que vou ficar mais sensibilizada para determinada causa. Não é! A vontade que eu tenho é de apagar essa pessoa dos meus amigos as soon as possible porque, aos meus olhos, não passa de alguém extremamente sádico. Uma pessoa que gosta muito de animais não passa os dias a ver imagens de bichinhos a sofrer e a escolher a mais horrível para publicar no Facebook. Isto é apenas alguém que gosta de incomodar os outros mas que se esconde atrás de causas importantes para o fazer. "Eu não quero chocar ninguém, mas tenho mesmo de vos mostrar esta fotografia de um cão a morrer à fome para vos chamar a atenção do quão errado é abandonarem os vossos animais." Não. Errado. Gostar de incomodar as pessoas não é o mesmo que as alertar para determinada causa. Há muitas maneiras de o fazer mas chocar só porque sim não é uma delas.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:08


1 comentário

Imagem de perfil

De Magda L Pais a 29.08.2014 às 17:36

falta aqui o botão "subscrevo" palavra a palavra!. à conta disto já tenho apagado alguns "conhecidos" do facebook .

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.



talk to me!

theallengirlblog@gmail.com

Mais sobre mim

foto do autor


passaram por cá



no tumblr

Allen girl

no polyvore

my Polyvore

no pintarest

Pinterest

Follow



Comentários recentes

  • Sara

    Desculpem mas eu AMEI este champo seco. Comprei em...

  • Carla Marques

    E os comentários dos defensores do piropo no Faceb...

  • isabel

    Quem consegue sair de casa e deixar para trás um r...

  • Marisa Furtado

    Não! Apeteceu-me apenas mudar-lhe o nome e o visua...

  • Pedro Neves

    Por momentos pensei que o blog estaria de saída do...



Pesquisar

  Pesquisar no Blog