Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Desporto. Tem mesmo de ser?...

por Marisa Furtado, em 23.01.14

E eis que quase um ano depois de estar a morar na casa nova descobri que tenho um complexo de piscinas e um ginásio do outro lado da rua. Ele há coisas! São dois edifícios enormes, lado a lado, mas, vá-se lá saber porquê, nunca tinha reparado neles. Já os tinha visto, sim, sou míope mas não exageremos, mas nunca me tinha indagado sobre o que se passaria lá dentro. E o que se passa são aulas de hidroginástica, correcção postural, pilates, zumba e por aí fora. Não se deixem enganar pelo meu discurso, que eu não sou uma pessoa muita dada ao desporto... correcção: não sou uma pessoa nada dada ao desporto. Já andei num ginásio mas ao fim de poucos meses fartei-me de estar a correr a olhar para a televisão. Também me deixei levar pela moda e experimentei correr ao ar livre e participar em mini-maratonas mas... esqueçam. A cada treino que fazia em vez de ficar entusiasmada, como fica a grande maioria das pessoas, só me perguntava o que é que estava ali a fazer, a correr desenfreadamente sabe-se lá para onde, com dores de burro a cada 15 minutos e dores de costas horríveis sempre que terminava. Se rogava pragas aos professores de educação física - essa disciplina do demónio - quando me obrigavam a correr à volta do campo, porque é que estava a fazer precisamente o mesmo mas de forma voluntária?! Como é bom de ver rapidamente arrumei os Nikes, mas não me fiquei por aqui. Quando ganhei juízo e me deixei de correrias comecei a fazer pilates em casa, o que também não foi a coisa mais inteligente da história. Adorava aquilo e sentia mesmo que dava resultado mas, como os fazia sem supervisão, magoei as costas. Sempre fui fraquinha dos meus ricos costados que, graças a uma ligeira escoliose, volta e meia ficam com contracturas e com os nervos presos e o diabo a quatro, por isso fazer ginástica em casa sem ter atenção à postura não é, de todo, recomendável. Quando ia ao médico a conversa era sempre a mesma: "Tem de fazer exercício! Tem de fortalecer os músculos das costas! Especialmente os da zona lombar! E de preferência em piscinas ou fazer ginástica com atenção à postura! Nada de levantar pesos!", assim mesmo, cheio de pontos de exclamação. E eu lá acenando freneticamente com a cabeça: "Sim, sim, claro, tem razão, vou já tratar disso", mas nunca ia. O problema é que agora as contracturas começaram a ser mais recorrentes e dolorosas, já me fizeram passar noites em claro a dizer mal da minha vida por causa das dores, e, portanto, a necessidade de fazer de facto alguma coisa para mudar isto começou a tornar-se premente. 
Já andei a pesquisar e parece que as aulas de pilates durante a semana têm um horário simpático e não são nada caras, tal como as de hidroginástica e correcção postural no complexo de piscinas. Resta-me agora aproveitar este entusiasmo todo e passar à prática: escolher o que quero - pilates ou chapinhar dentro de água -, fazer a inscrição, atravessar a rua e dar o corpo ao manifesto. Aaaaaaaiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:25


Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.



talk to me!

theallengirlblog@gmail.com

Mais sobre mim

foto do autor


no tumblr

Allen girl

no polyvore

my Polyvore

no pintarest

Pinterest



Comentários recentes

  • Sara

    Desculpem mas eu AMEI este champo seco. Comprei em...

  • Carla Marques

    E os comentários dos defensores do piropo no Faceb...

  • isabel

    Quem consegue sair de casa e deixar para trás um r...

  • Marisa Furtado

    Não! Apeteceu-me apenas mudar-lhe o nome e o visua...

  • Pedro Neves

    Por momentos pensei que o blog estaria de saída do...



Pesquisar

  Pesquisar no Blog