Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Nossa!

por Marisa Furtado, em 13.08.15

Sabes que estás a usar a máscara de pestanas certa quando a senhora que te faz a depilação às sobrancelhas exclama:
- Nossa, que pestanão! É máscara? Nossa! Faz um pestanão bem intenso, hein!


Já a tinha elogiado aqui mas volto a fazê-lo: a Volume Million Lashes da L'Oreal é, para mim, das melhores máscaras de pestanas do mercado e foi a perfeita substituta da Bad Gal Lash da Benefit. Não transfere nada - um deal breaker neste tipo de produtos -, a cor é muito intensa, não deixa grumos e é irrepreensível no que toca a alongar e dar volume.

 

volume-million-lashes-mascara-black.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:10

Go get it! | Tangle Teezer

por Marisa Furtado, em 11.08.15

Isto não é, de todo, uma novidade no mercado, mas é, sem dúvida, uma novidade cá em casa. Estou rendida à Tangle Teezer! Já tinha reparado que os cabeleireiros as usavam, e que não me magoavam nada quando me penteavam o cabelo molhado, e até já tinha uma “em espera” na wishlist deste site há meses!, mas só agora pude pôr as minhas mãozinhas numa.
Depois do primeiro banho na casa nova dei por mim feita barata tonta a revirar tudo à procura do meu pente comprado no Jumbo – deve ter custado uns 4€ - e nada. Tinha ficado para trás no meio da confusão das mudanças. Desespero! “E agora o que é que eu faço? Penteio o cabelo com os dedos? – tarefa impossível, by the way - Uso um garfo?” a solução foi um pente velho que o meu homem tinha nas coisas dele e que deu para desenrascar, mas precisava urgentemente de comprar uma escova para me pentear convenientemente. Ora bem, não é tarde nem é cedo. Foi a desculpa perfeita para ir a correr à Sephora comprar uma Tangle Teezer. Em dourado! Que se é para gastar 16.55€ numa escova é para ser em bom. E, minhas amigas, só estou arrependida de não o ter feito mais cedo. Escovar o meu cabelo molhado, que como é fininho fica cheio de nós e próximo de um ninho de ratos, com um pente ranhoso de dentes largos e com a Tangle Teezer é assim como a noite e o dia. Não tem nada a ver! Antes demorava uma eternidade até desfazer os nós todos, demorava quase tanto tempo a pentear-me como a secar o cabelo, o que para quem tem cabelo fino é só ridículo. Faço ideia o que seria se tivesse uma juba volumosa. Agora em 1 minuto/minuto e meio, e juro por todos os santinhos que não estou a exagerar, tenho o cabelo todo penteadinho, sem nós e sem dor! Estou mesmo rendida, a sério. É fantástico não demorar 10 minutos a pentear-me depois do banho.
A escova tem sido descrita na imprensa por esse mundo fora como lifechanging, mágica e um must-have. E é. E é! É tão boa que até já ganhou uma data de prémios. Não sei quantas marcas de escovas se podem gabar do mesmo, mas acredito que muito poucas. Portanto pessoas, se também sofrem com a escovagem do cabelo pós-banho esta é a solução. Believe me. Não é barata, que não é, mas compensa tanto! Se não quiserem dar os 16€ que pedem na Sephora podem sempre encomendar pela Maquillalia, que era o que eu também devia ter feito há muito tempo, mas enfim. Sempre poupam 3€ e em 2 dias têm a escova em casa.

 

Tangle_Teezer_Compact_Styler_Instant_Detangling_Ha

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:39

Coitadinha, é tão branquinha...

por Marisa Furtado, em 17.07.15

Há duas coisas que as pessoas se acham sempre no direito de fazer e que a mim me causam uma certa confusão. A primeira é acharem que por estarem a conversar com uma mulher grávida estão no direito de lhe acariciar a barriga, seja a grávida sua filha ou uma estranha com quem se cruzaram no supermercado. Se está grávida, se tem um barrigão, então está subentendido que qualquer pessoa, a qualquer altura, lhe pode tocar na barriga. Se não estivesse grávida era só muito estranho, mas como está grávida já não faz mal. A segunda é acharem que podem fazer comentários sobre o tom de pele das outras pessoas durante toooodo o Verão, especialmente das branquinhas, como eu. Sobre este segundo flagelo já falei aqui, mas é uma coisa tão actual que nunca é demais regressar ao tema. 
Ontem à noite quando estávamos a pagar a conta do jantar uma das empregadas virou-se para mim e soltou um: "Esta menina ainda está muito branquinha!", com um sorriso maroto. Mas... que raio de comentário, completamente gratuito, é este? E qual é a razão do "ainda"? Isto é alguma competição? Será que estava a decorrer o concurso Miss Bronze '15 e eu não reparei? E será que a senhora fazia parte do júri? Tive de fazer o meu melhor sorriso e explicar, com calma, apesar de já não poder com estas observações, que estou e estarei sempre porque é essa a minha cor. Tenho uma tez clara. Simples. "Ah, pois, então tem de ter cuidado com o sol! Tem estado muito forte." Sim, obrigada, eu sei. Não acordei ontem com uma pele clarinha, toda a minha vida soube que tinha de ter particular cuidado com o sol. 
Este ano tem sido particularmente fértil neste tipo de observações. Um dia antes de vir de férias uma pessoa extremamente inconveniente com quem só tinha estado duas vezes disse: "Ai vai de férias! Está mesmo a precisar que está muito branca!" e diz isto com um tom como se estivesse a falar com alguém com lepra! Voltei a explicar que por muitas férias que tirasse nunca ia ficar escura, como ela, por exemplo, que tinha a pele toda queimada do sol. "Ah estou a ver. Deve ser como a minha filha que tem de se besuntar com factor 50, senão fica que parece uma lagosta." e isto leva-nos a outro ponto: sempre que digo que não me bronzeio muito há sempre uma alminha que faz um olhar de pena e lamenta: "Pois... primeiro ficas toda vermelha e só depois é que passa a bronze não é?". Huumm... não?! Fico vermelha se não tiver cuidado e ficar horas a torrar ao sol. Aí sim, fico vermelha, como, acho eu, qualquer pessoa. Ou o pessoal naturalmente mais moreno é imune aos escaldões? Não me parece. Se usar os protectores adequados ao meu tipo de pele e se me proteger nas horas de maior calor, mesmo estando na praia, vou-me bronzeando gradualmente. E não, não fico vermelha. Sei que pode ser um choque para muita gente, mas vou ganhando um tom douradinho, ainda que para muitos um bronzeado como deve ser só conte a partir do momento em que alguém se pareça com uma tablete de chocolate negro com 70% de cacau. 
Pessoas, façam a vossa cena, sejam conscientes e protejam-se do sol, não queiram ganhar bronze à pressa que isso, mais tarde, paga-se e deixem as outras pessoas em paz. Nós, as branquinhas, dispensamos os vossos comentários patetas. Ser mais clarinha que a grande maioria dos portugueses não é crime nem doença ok? E, ao contrário do que possam pensar, isto não é nenhum concurso para ver quem chega ao fim do Verão mais escuro. Relaxem.

Boas férias.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:28

Not a fan | Active Dermato da Boticário

por Marisa Furtado, em 15.05.15

19463-active-dermato-bbcream.jpg

Fico sempre desconfiada quando alguém me conta maravilhas dos produtos da Boticário. Já lá comprei algumas coisas e o resultado fica sempre aquém do esperado. Mas eu insisto!, na esperança que um dia tenha sorte e entenda o que tanta gente adora na marca. Mas, até agora, não tive sorte nenhuma.
Há umas semanas decidi que estava na altura de começar a proteger a minha pele do sol diariamente, em vez de o fazer apenas quando estou na praia. Queria um produto para o rosto com um factor de protecção muito alto e se pudesse fazer as vezes da maquilhagem melhor ainda. Na minha procura pelo produto perfeito descobri o Active Dermato da Boticário, um bb cream com FPS 50. Achei que era a solução para os meus problemas. Errado. Não era. Que choque. 
Não se deixem enganar pelas letrinhas "bb", isto NÃO é um bb cream. Sim, tem cor, mas a cor deste creme é tão importante como a cor branca dos cremes normais. Desaparece completamente assim que se esfrega na pele. Tem cobertura zero. Na embalagem diz que a textura é leve e não oleosa mas isso não é completamente verdade. Apesar de ser, eventualmente, absorvido pela pele, nos primeiros 40 minutos a 1 hora a pele fica peganhenta e com bastante brilho. Completamente desadequado para peles oleosas. E por fim tem uma coisa que eu não gosto nos produtos que coloco no rosto: perfume. Não tenho pele sensível nem costumo fazer alergia a estas coisas, mas prefiro usar produtos sem álcool, perfume ou parabenos porque acabam por ser muito mais confortáveis de usar. São mais leves e não sentimos a pele a repuxar nem entupida de produtos. Foram os 24€ mais mal gastos da minha vida. Depois disto optei por comprar um protector solar clássico, sem cor, sem rocócós, apenas um creme que cumpra a função de me proteger do sol. Desta vez escolhi o Anthelios XL SPF 50+, da La Roche-Posay. Não é oleoso, não tem perfume nem parabenos e é absorvido pela pele num ápice. Estou a usá-lo hoje por baixo da maquilhagem e... so far so good. Comprei-o na Well's e custou-me 18€. Bye-bye Boticário.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:04

Bonita ou comum?

por Marisa Furtado, em 08.04.15

Se tivessem de escolher entre duas portas, uma que diz 'bonita' e outra 'comum', por qual entrariam? Foi este o desafio que a Dove colocou a várias mulheres em Shangai, São Francisco, São Paulo, Londres e Nova Deli. Apesar de muitas escolherem, sem hesitar, a porta 'comum' outras há que escolheram a 'bonita', não só por se acharem condignas de por ali passarem mas também como forma de statement. Estão a dizer ao mundo que sim, elas são bonitas. Ponto. Já viram o quão importante isto é? Todos os dias as mulheres são obrigadas a fazer escolhas, umas mais fáceis que outras, em relação ao trabalho, à família e sentirem-se bonitas também devia ser uma dessas escolhas. O objectivo desta experiência é levar as mulheres a aceitarem a sua beleza, não só para elas próprias mas para o mundo.
Quando comecei a ver o vídeo pensei que se fosse eu entraria pela que diz 'bonita', mas logo a seguir voltei atrás. Porquê? Por vergonha de parecer pretensiosa. Já viram o quão parvo isto é? Por medo do julgamento de terceiros, ou de estar a ofender alguém com a minha bold choice. Porque a verdade é essa. Se entrarmos pela 'comum' quem está do outro lado é bem capaz de soltar um piedoso "Oh, coitada. Ainda por cima é tão gira!", mas se mostrarmos um bocadinho de confiança somos logo olhadas de lado, como se fosse uma atitude estranhíssima e condenável, especialmente - e infelizmente - por outras mulheres. Às vezes parece que só a falsa modéstia é vista com bons olhos.
Durante alguns anos, naquela fase deprimente que é a adolescência, não tinha confiança em mim. Estava constantemente a comparar-me com as minhas colegas que eram sempre as mais giras, as mais altas, as que tinham as melhores roupas, os cabelos mais bonitos e brilhantes, eram as mais populares, and so on. É mesmo verdade que a idade traz sabedoria, valha-nos isso! Com os anos essa fase de patinho feio foi desaparecendo até chegar onde estou hoje. Tenho plena consciência dos meus defeitos e das minhas qualidades e overall até acho que sou uma pessoa interessante, com coisas para dizer que valem a pena ser ouvidas, e, na maior parte dos dias, gosto da imagem que o espelho me devolve. É claro que tudo isto é um work in progress. Há dias em que parece que está tudo contra mim: nada me fica bem, de repente todas as peças de roupa que tenho no armário são horrorosas, as olheiras não desaparecem independentemente das camadas de corrector que lhes ponha, o cabelo parece sem vida e cheio de jeitos estranhos... creio que toda a gente tem dias destes. Mas lá está, o importante é conseguir fazer uma pausa no meio destas neuras e ver as coisas com clareza. Por isso, hell no. Entraria pela que diz 'bonita', sim senhora. Porque apesar de não ser perfeita - alguém é? - gosto de mim e isso já faz de mim uma pessoa bonita. Feio é ter vergonha de o admitir. Choose beautiful.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:31

Most wanted | Spring & Birthday

por Marisa Furtado, em 25.03.15

A primavera chegou, finalmente, - embora não pareça. Que vento frio é este?? Parece que voltámos a Dezembro! - e os meus anos também estão quase aí à porta - vai ser o meu último ano nos vintes, aiiiiiii -, por isso nada melhor que fazer uma whislist com duplo propósito. Roupas fresquinhas e de tons clarinhos, já a pensar nos dias quentes, e um piscar de olho a algumas pessoas que possam ter dúvidas sobre o que me oferecer nos anos. Eu facilito sempre a vida a toda a gente. Não sabem o que me ofertar? Então tomem lá uma lista.

 

 
Sem título #52

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:22

O drama. O horror.

por Marisa Furtado, em 19.02.15

Todas as semanas o mundo cibernético cospe um tema que acaba por ser O Tema. Toda a gente fala d'O Tema. Toda a gente se insurge com O Tema. Esta semana O Tema é a Beyoncé. Ou melhor, a Beyoncé sem retoques. Pois que afinal a Beyoncé não tem uma pele imaculadamente perfeita. Tem poros, tem penugens, tem rídulas e tem borbulhinhas. E, pasmem-se, afinal também fica muito pouco favorecida quando lhe é apontada uma luz branca, a la provadores da Zara, para o rosto. No fundo, a Queen B. é igual a qualquer outra mulher que habite neste mundo. Espectacular não é?
Mas ainda há alguém que compre a história de que aquelas mulheres, que aparecem naqueles anúncios de TV ou naqueles outdoors, são mesmo assim? Sabem aquela velha máxima que diz que se uma coisa parece demasiado boa para ser verdade é porque é? Pois, então não se esqueçam. Nenhuma base é suficientemente boa ao ponto de nos deixar com uma cara de boneca de porcelana e não há ninguém, ninguém! que fique bem sob luzes brancas, ou sob zooms que aumentam tudo 24 vezes, ou em fotos tiradas de baixo para cima. Não fico eu, não fica a Maria da contabilidade e não fica a Beyoncé. It's no big deal. É a vida. E o photoshop.


Antes 

53.jpg

 


Depois

video-undefined-25CF793E00000578-0_636x358.jpg

 


Não se martirizem nem se choquem por não conseguirem estar ao nível das imagens hiper-aperfeiçoadas que nos entram todos os dias pelos olhos adentro. Já todas estamos fartinhas de saber que aquilo não é real e que só tem um único objectivo: vender. Somos todas diferentes - felizmente! - e todas temos o nosso encanto natural. Eu, a Maria - a da contabilidade -, a Beyoncé. Estamos todas no mesmo barco. Bom, se calhar a Queen B. está num barco melhorzinho, atracado nas Bahamas, enquanto nós temos de nos contentar com o nosso botezinho a boiar ali no Tejo. Mas no que toca às imperfeições, somos todas iguais. Todas as temos. É urgente conseguir separar o real do irreal, sentirmo-nos bem na nossa própria pele e pararmos com esta obsessão, com esta corrida, pela perfeição. Isso não existe! E acharmos que sim, que conseguimos ter aquela pele perfeita, aquele corpo torneado sem um pingo de gordura, aquele cabelo sempre sedoso e cheio de volume, aquele bronze... bem, isso não só é irreal como é uma canseira. A Beyoncé não é feia, nem nos andou a enganar este tempo todo. É, simplesmente, uma mulher igual a todas nós. Get real.

270213-Beyonce-tumblr-makeup-free-VoS4Mm-lgn.jpg

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:24

Diagonóstico de pele by Avène

por Marisa Furtado, em 13.02.15

O Centro Comercial Colombo só me dá boas razões para passar a vida lá enfiada. Não só tem todas as lojas que fazem falta na vida de uma pessoa como também tem uma farmácia enorme com uma zona de cosmética bem compostinha. É um oásis para quem gosta de produtos dermatológicos e de experimentar coisas novas nessa área. Tem imensos produtos de imensas marcas - Vichy, Caudalie, Bioderma, La Roche-Posay - mas a que está melhor representada é, sem dúvida, a Avène que tem um espaço inteiramente dedicado à marca francesa com todas as gamas completas!

2015-02-12 09.43.10 1.jpg

 

2015-02-12 09.40.44 1.jpg

 

Ontem ao fim do dia passei no cantinho da Avène para fazer um diagnóstico de pele e saí de lá com uma nova perspectiva sobre a minha pele do rosto! A experiência começa com uma maquineta que mede a elasticidade e os níveis de hidratação e termina no stand da marca onde somos convidadas a descobrir quais os produtos aconselhados para o nosso tipo de pele. Antes de mais vamos lá fazer um balanço da experiência.

Novidades - Estava enganada em relação ao tipo de pele que tinha. Andei eu uma vida a pensar que tinha pele oleosa, e a tratá-la como tal, para agora descobrir que afinal é mista. 

Coisas boas - Antes de iniciar o teste a técnica perguntou-me se estava maquilhada, eu disse que não, que só tinha maquilhado os olhos, e ela ficou espantadíssima. "A sério? Os meus parabéns! Tem uma pele fantástica". É claaaaaaaaro que ela podia estar apenas a ser simpática e a fazer o papel dela, mas eu prefiro pensar que estava a ser sincera e que eu tenho uma pele assim para cima de espectacular. A maquineta também foi muito simpática. Disse que os níveis de colagénio de todo o rosto estavam no ponto, portanto tenho uma pele muito elástica, e que a minha testa estava muito bem hidratada o que, disse a técnica, é uma coisa muito rara tendo em conta que é a zona do rosto que tende a secar mais.

Coisas más - Ao contrário da testa, a pele do queixo e das maçãs do rosto está seca.

Coisas que vou fazer o favor de ignorar - A simpática senhora que me elogiou a qualidade da pele também sublinhou que já tinha umas rídulas na testa. Não era nada que eu já não soubesse, afinal estão na testa, vejo-as todos os dias, mas estou em negação. Há anos. É o que dá ser uma pessoa muito expressiva.

Coisas práticas que vou passar a fazer já - Quando lhe disse que à noite tirava a maquilhagem com água micelar e que depois lavava a cara com um gel de limpeza ela arregalou muito os olhos. Aparentemente isto é um big no. Com tanta limpeza só estou a agredir a pele e, basicamente, tenho de me decidir. Ou bem que tiro a maquilhagem com a água micelar ou bem que o faço com o gel de limpeza, as duas coisas é que não pode ser. No limite posso tirar a maquilhagem dos olhos, que é a que custa mais a sair, com um desmaquilhante de olhos e depois no resto do rosto optar por um dos dois métodos de limpeza. 

O melhor conselho de todos - Todas as dicas que me deram foram preciosas mas houve uma que foi assim um presente caído do céu. Quando chegámos à parte dos protectores solares disse-lhe que apesar de usar sempre um de factor 50 no rosto quando vou à praia, e de saber o quão importante isso é, acabava por ser um sacrifício por causa da textura dos cremes. São muito espessos, difíceis de espalhar e parece que nunca se chegam a entranhar na pele. Deixam-me sempre a cara toda gordurosa e peganhenta e quando chego ao fim do dia, depois de não sei quantas aplicações, já só tenho vontade de arrancar a pele tal é o desconforto. Tudo tem uma explicação. Este desconforto deve-se ao facto de estar a usar o produto errado, pois está claro. Tenho usado cremes quando deveria usar emulsões, que são muito mais leves, fáceis de espalhar e hidratantes. Nem sabem o quão feliz fiquei quando percebi isto. Proteger a pele quando nos expomos ao sol é essencial, e chateio toda a gente à minha volta com isto, e saber que agora me vou poder proteger sem estar desconfortável a maior parte do tempo ainda me faz desejar mais ardentemente pelo Verão. Venha o sol!

 

Os produtos que me foram aconselhados são os seguintes.

 

Sem título #48
 

1. Desmaquilhante Suave Contorno dos Olhos 
2. Mousse de Limpeza Matificante

 

 
Sem título #49
 

1. Hydrance Optimale Sérum Hidratante
2. Fluido Matificante Hidratante
3. Máscara Hidratante (usar uma vez por semana) 

 

 
Sem título #50
 

1. Sérénage Sérum vital Nutri-Redensificante
2. YsthéAL Emulsão
3. YsthéAL Contorno de Olhos e Lábios

 
 
Sem título #51
 

1. Emulsão SPF 50+ (rosto)
2. Spray SPF 50+ (corpo)

 
Para saberem mais sobre a vossa pele basta ligar para a Farmácia Colombo - 21 715 13 01 - e agendar o diagnóstico. Os horários não são amigos de quem trabalha, visto que os diagnósticos são feitos apenas durante a semana entre as 13h e as 18h, mas se conseguirem dar lá um saltinho à hora de almoço ou sair do trabalho a horas garanto que vale a pena. Ah, e é gratuito!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:32

Beauty | Makeup

por Marisa Furtado, em 12.02.15

No início do ano resolvi fazer um investimento em maquilhagem. Estava satisfeita com a maioria das coisas que usava mas também já estava aborrecida por ser sempre mais do mesmo e queria experimentar novos produtos. Uma das coisas que precisava mesmo de comprar, e que era uma grande falha no meu cesto de maquilhagem dada a sua inexistência, era uma base e foi exactamente por aí que comecei. Desde que apareceram os BB Creams que os passei a usar como substitutos das bases mas de repente, e sem saber bem como nem porquê, aquele que usava - da Garnier para peles mistas a oleosas - desapareceu do mercado. Eu, pelo menos, nunca mais o vi. Nas grandes superfícies só encontro o Aperfeiçoador Sublime que não só não é para o meu tipo de pele, como a cor mais clara é demasiado escura para mim. É a história da minha vida... Se alguém voltar a ver o BB Cream da Garnier, que já me fez tão feliz, por favor grite!, que eu vou logo comprar uma data deles.
Adiante, sem BB Cream tive de me virar novamente para as bases, que se no Verão ainda me aventuro a sair de casa só com um bronzer, no Inverno isso é impossível. Sou muito branquinha e com o frio a pele fica mais baça e sem graça por isso preciso mesmo da ajuda dos pózinhos de perlimpimpim para ter um ar apresentável. Antes de me pôr a comprar fosse o que fosse vi imensos vídeos no YouTube sobre o assunto - a Lisa Eldrigde, editora criativa da Lancôme, é a minha mentora virtual. Adoro-a! -, para não me pôr a comprar a primeira coisa que me aparecesse à frente. Depois de ver os vídeos e de fazer contas à vida consegui perceber exactamente o que queria: uma base oil free, com cobertura média, textura leve para ser mais fácil aplicar, acabamento mate e que custasse, no máximo dos máximos, 20€. Quando fui tratar do assunto ia com ideias fixas na Healthy Mix Serum da Bourjois - tem críticas óptimas! - mas, infelizmente, os saldos arrasaram o stock da Sephora do Colombo e quando lá fui já não tinham nada daquela gama, por isso virei-me para as da marca própria da Sephora.

s1492883-main-zoom.jpg

 

Custou 15€ e era exactamente o que procurava: super fácil de aplicar e com um acabamento muito natural. Como já estava muito habituada ao BB Cream, que tem uma cobertura muito inferior à das bases, da primeira vez que a usei no rosto todo fiquei chocada. Achei a pele demasiado... perfeita, se é que isso é possível. Isso é bom, claro!, é isso que se quer numa base, que nos esconda as imperfeições, mas não estava preparada para tanta perfeição. Por isso, para o dia-a-dia, uso a técnica da Lisa Eldrigde para obter um look no makeup makeup. Em vez de a pôr no rosto todo aplico-a só onde acho que é necessário, nas zonas mais vermelhas ou com alguma descoloração, e basta isso para ficar com uma cara muito mais fresca e perfeitinha. Esta base da Sephora apregoa que dura 10h e, de facto, confere. Uso maquilhagem durante 12h, mais coisa menos coisa, e mesmo sem pó compacto - próxima compra! - ela aguenta-se incrivelmente bem. Não derrete nem é absorvida pela pele e chego ao fim do dia com o mesmo ar fresco que tinha às 9h da manhã. É possível que no Verão, com o sol e o calor, o desempenho já não seja o mesmo, mas é aí que entra o pó compacto. Estou mesmo muito satisfeita com a minha compra! Se estiverem à procura de uma base boa e em conta esta é uma óptima opção.

E por falar em coisas em conta. Já tinha falado aqui da minha paixão pela Bad Gal Lash, a fantástica máscara de pestanas da Benefit. Já a usava há cerca de três anos e era a melhor máscara que tinha experimentado, mas... há sempre um mas. Era perfeita em tudo menos no preço. É muito muito boa, sim, mas custa 30€. Por isso quando a embalagem que tinha lá em casa começou a dar as últimas decidi que tinha de encontrar outra igualmente boa mas mais baratinha. Despachada, como de costume, fui ao Continente e trouxe uma das mais baratas que havia, a Explosão de Pestanas da Maybelline. Big mistake. De facto aquilo provoca uma explosão mas não é de pestanas, é mesmo de tinta preta à volta dos olhos. A fórmula é demasiado húmida e isso faz com que seja mais difícil de aplicar, as pestanas ficam todas coladas e, pior que isso, transfere imenso! Para mim isto é a pior coisa que uma máscara de pestanas pode fazer. Perdi a conta à quantidade de vezes que me via ao espelho durante o dia porque já sabia que tinha de retocar a maquilhagem. Não há nada que me enerve tanto. Gosto de pôr rímel de manhã e não ter de me preocupar mais com as pestanas. É simples. Duas semanas depois fartei-me, voltei ao supermercado e trouxe a Volume Million Lashes da L'Oreal.

 

L_Oreal_Paris-Oogmake_up-Volume_Million_Lashes.jpg

 

É um bocadinho mais cara que a da Maybelline, custou 15€, mas é incomparavelmente melhor. Aliás, arriscaria dizer que é a substituta perfeita da máscara da Benefit! Eu sei que posso estar a ser demasiado ousada ao afirmar uma coisa destas porque os produtos da Benefit são, de facto, fora de série, mas juro-vos que é a verdade. Pelo menos nas minhas pestanas o efeito é o mesmo. Aliás, até acaba por ser melhor porque acho que esta da L'Oreal separa melhor as pestanas. É muito fácil de aplicar, as pestanas ficam separadas, longas e com volume. E, o melhor de tudo, não transfere NADA! Não tenho de me preocupar com o facto de estar com olhos de panda duas horas depois de me ter maquilhado. É um descanso. E é metade do preço da da Benefit!

Este shopping spree de maquilhagem terminou com um novo bronzer. Nos últimos 5 anos usei o Baked to Last, da Body Shop, mas achei que estava na hora de mudar. A razão é simples: esse bronzer tinha brilho e ao fim deste tempo todo estava um bocado cansada desse aspecto tão... shimmery. Desta vez queria uma coisa mate. Como em equipa que ganha não se mexe foi à Body Shop que voltei.

im_1-12.jpg

Trouxe este da gama Honey. A cor é muito bonita, nada artificial, o acabamento é mate e é óptimo para fazer o contorno do rosto. As cores disponíveis são surpreendentemente naturais. Normalmente os bronzers tendem a ser demasiado alaranjados e pensava que tinha de optar por um muito clarinho, mas afinal não. A minha cor é a 003 e o resultado é um bronzeado discreto, o que me leva a crer que esta gama pode ser perfeita para pessoas de pele clara. A embalagem tem um espelho na tampa e por isso este produto acaba por ser uma espécie de dois em um: bronzer e espelho compacto. Dá muito jeito para ter na mala e para levar de viagem. Tem a qualidade dos produtos Body Shop, que é sempre muito boa, e custa 15€. Agora que penso nisso... tudo o que mencionei custou o mesmo. Que pontaria!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:55

Socorro, estou a afogar-me em produtos capilares

por Marisa Furtado, em 28.01.15

Nos últimos meses encetei, inconscientemente, uma colecção monstruosa de produtos para o cabelo. Mais propriamente de shampoos. Não sei o que me deu mas, de repente, o cestinho que tenho dentro da banheira passou a ter 4 frascos de shampoo, todos eles diferentes. Shampoo para cabelos pintados, shampoo para dar volume, shampoo para cabelos loiros, shampoo purificante que limpa em profundidade e, como se não bastasse, ontem ainda fui comprar mais dois. Uma nova embalagem para cabelos pintados e, já que estava com a mão na massa, trouxe também um para fortalecer os fios de cabelo só porque na altura me pareceu uma boa ideia.
Ora bem. Fazendo uma análise rápida e fria da situação a conclusão até é bastante simples. Para além de não gostar de usar o mesmo shampoo durante meses, porque sei que as necessidades do cabelo não são sempre as mesmas e porque gosto de experimentar produtos novos, sou uma pessoa que muito, muito antes de um determinado produto terminar, vá quando ultrapassa ali o meio da garrafa, vai logo a correr comprar outro. Terei medo de ser obrigada a ficar fechada em casa nos meses seguintes e de se me acabar o shampoo? Acharei eu que o produto no espaço de um mês vai ser descontinuado? Não sei, mas sei que faço isso com tudo. Produtos para o cabelo, está claro, cremes de rosto, detergente para lavar a roupa, pastilhas para a máquina da loiça, velas... you name it. Isto lá em casa é, obviamente, motivo de gozo porque vivo com uma pessoa do mais descontraído que há. Estou a falar de alguém que se ainda tiver um bocadinho de nada, assim uma coisinha mesmo muito mínima, de, sei lá, líquido para as lentes de contacto acha que está tudo bem e que só dali a 5 dias é que é preciso ir comprar uma embalagem nova, mesmo que no dia seguinte já só tenha líquido para uma das lentes. Este exemplo mexe-me especialmente com os nervos porque estou a falar de um produto que usamos os dois e assim que começo a sentir o frasco do líquido muito levezinho começo logo aos gritos a dizer que temos de ir "já amanhã comprar um novo!!". O que é que acontece na maioria das vezes? O frasco novo fica fechadinho no armário durante duas semanas porque o outro, afinal, não estava tão no fim como isso. Mas não interessa. Ter ali um frasquinho cheio, novinho em folha, aquece-me o coração. É menos uma coisa com que tenho de me preocupar. Como é lógico a culpa disto é dos meus pais - a culpa é sempre dos pais. Sempre. - que toda a vida vi trazerem do supermercado tudo aquilo que precisavam vezes 3 "que é para ir ficando". 
Mas voltando aos shampoos. No sábado fui ao Toni&Guy dar um corte neste cabelo - cinco dedos foram à vida - e fazer novo banho de cor. Já tinha lá em casa um shampoo para cabelos pintados mas como estava quase nas últimas fui comprar outro. O problema é que só depois é que achei que devia ler as reviews. Big mistake. Fiquei em pânico! Muitas, demasiadas, pessoas diziam que assim que tinham começado a usar o shampoo o cabelo lhes tinha começado a cair a uma velocidade assustadora, que ficaram com caspa e/ou com muita comichão no couro cabeludo e ainda houve quem dissesse que lhe tinha aparecido borbulhas na cabeça. Me-do. Sempre tive queda de cabelo, uma queda de cabelo normal, como toda a gente tem, mas depois de ler isto fiquei alarmada, claro. Tenho o cabelo fininho e não quero estar a usar um produto que, segundo as estatísticas, tem uns 70% de probabilidade de causar queda abrupta de cabelo. Portanto qual foi a solução? Exacto, comprar novo shampoo para cabelos pintados. Fazendo as contas isto dá: duas embalagens e meia de shampoo para cabelos pintados na minha casa de banho. Sendo que uma e meia não conta porque, como é bom de ver, não a vou voltar a usar e que também não posso devolver porque deitei o talão fora.
Posto isto, digam-me lá uma coisa: eu não sou a única pois não? Há, certamente, por aí mais mulheres que têm colecções de shampoos! Digam-me, quantas variedades de shampoo consegue uma mulher ter na casa de banho?


Já agora, para quem estiver interessado, o shampoo que tinha tão más reviews é o EverPure da L'Oreal para cabelos pintados, que também já tinha mencionado aqui. Aparentemente é uma crítica comum aos produtos da marca. Também comprei o Arginina Resist x3 e li algumas críticas de pessoas a queixarem-se do mesmo: queda de cabelo e caspa. Vou deixar de comprar produtos da L'Oreal.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:42


talk to me!

theallengirlblog@gmail.com

Mais sobre mim

foto do autor


passaram por cá



no tumblr

Allen girl

no polyvore

my Polyvore

no pintarest

Pinterest

Follow



Comentários recentes

  • Carla Marques

    E os comentários dos defensores do piropo no Faceb...

  • isabel

    Quem consegue sair de casa e deixar para trás um r...

  • Marisa Furtado

    Não! Apeteceu-me apenas mudar-lhe o nome e o visua...

  • Pedro

    Por momentos pensei que o blog estaria de saída do...

  • Restaurante A Mexicana

    Sr. Miguel Diniz, obrigado pelo elogio!Quanto ao p...



Pesquisar

  Pesquisar no Blog